O que 700.000 postagens de internautas brasileiros revelam sobre o turismo no pós-pandemia?

Tempo de leitura: 2 minutos

Analisamos centenas de milhares de postagens na internet e redes sociais e comparamos com o mesmo período de 2019, para entender verdadeiramente como a pandemia de COVID-19 está mudando o comportamento e aspirações dos viajantes

Ouça também o episódio do podcast Inovação Aberta, no qual o CEO da Sentimonitor, Hugo Pinto, fala sobre a pesquisa

Analisamos 741.374 postagens, dos períodos abril de 2019 e abril de 2020 (ou seja, em meio à pandemia), da nossa base de dados sobre viagens para fazer uma análise comparativa e trazer algumas respostas para os stakeholders do setor de viagens e turismo, que enfrentam um momento difícil diante da crise do Corona.

O que vem pela frente? Quais os principais insights?

Os números, em geral, não animam. Tanto a intenção quanto o desejo de viajar despencaram, o que foi um ponto que nos chamou a atenção. Já esperávamos a queda no número de postagens sobre viagens próximas, mas pensamos que as menções ao desejo de viajar poderiam ser até maiores do que no ano – a hipótese era que, uma vez que as pessoas estão majoritariamente confinadas em casa, também estariam pensando e sonhando com o futuro e aquilo que elas gostam, mas estão atualmente impedidas, de fazer.

Mudança de planos

Detectamos muitas manifestações de consumidores insatisfeitos, sobretudo com as companhias aéreas, que estão tendo dificuldade em atender rapidamente a todos os pedidos de reembolsos e alterações nas passagens (cujo volume disparou durante a pandemia). Os clientes facilmente percebem os gargalos no atendimento e reclamam sobre nas redes sociais.

Malas vazias

A imagem frequente de brasileiros chegando de voos dos Estados Unidos e  carregando malas que, juntas, pesam mais do que seu próprio corpo, pode tornar-se raridade – ao menos por enquanto. Em relação ao mesmo mês de 2019, foram detectadas 10x menos postagens referindo-se à compras durante viagens. Caíram também as menções a meios de pagamento, como cartões e travel vouchers, o que indica a tendência de queda abrupta no turismo de compras. 

Recomendamos para você:  Fresno no SXSW

Quer saber mais sobre algumas das tendências para o setor de Viagens e Turismo em meio ao COVID? 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *